Terça-feira, 20 de Fevereiro de 2007

Um pouco sobre a evolução do papel do Intérprete de L.G.

Metzer (2000) indica quatro modelos de evolução do papel do intérprete:
 
§   "Helper" papel inicial e passado exercido essencialmente por ouvintes conhecedores L.G . (essencialmente familiares e amigos dos surdos).
§   "Conduit" papel primitivo da profissionalização do intérprete, assume competências primárias mecanizadas.
§   "Communication Facilitor" pressupõe um intérprete com formação académica preparado para uma realidade linguística diferente da sua.
§   "Bilingual, Bicultural specialist" modelo praticado hoje em dia, pressupõe profissionais qualificados que, para além das qualidades refinadas para o conhecimento de outra realidade linguística, se apresentam como conhecedores do paradigma da surdez como cultura. Em suma, são profissionais que dominam ambas as línguas (Língua Portuguesa e Língua Gestual Portuguesa) e ambas as culturas.
 
 Fernandes, Raquel e Carvalho, José (2005) «Intérprete de Língua Gestual Portuguesa, da formação à pratica real», in Orquídea Coelho coord .) Prescrutar e Escutar a Surdez, Porto: Edições Afrontamento, 139-151.

publicado por Leonel Ferreira às 22:00
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 2 seguidores

.pesquisar

 

.Abril 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Desmistificar Lingua Gest...

. Amor de Pai

. ABC Gestual

. Como funciona o ouvido?

. Sinais para a existência ...

. Diferentes tipos de Surde...

. Um pouco sobre a evolução...

. A Língua Gestual na Escol...

.arquivos

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.links

SAPO Blogs

.subscrever feeds